quarta-feira, 8 de julho de 2009

Camisas Históricas: Flamengo 2008-2009

Essa camisa é tão recente, a última antes da atual, então como pode ser histórica? Fácil, ela é a camisa do quinto tri-campeonato estadual e 31º carioca, dando ao Flamengo a hegemonia absoluta de títulos cariocas. Agora os pobres tricolores não vão ter nada para argumentar em discussões. Aliás, se considerarmos apenas os títulos em que o Flamengo já estava na disputa, o empate ocorreu em 1996, quando ambos somavam 23 títulos desde 1912, ano em que o Flamengo debutou nos gramados. Mas agora isso nem vem mais ao caso, pois a hegemonia está garantida em absoluto.

A história desse manto, por pouco não foi a mais breve da história do rubro-negro, pois uma sequência de derrotas no Brasileiro do ano passado aliada a problemas políticos com o fornecedor, fizeram o clube anunciar a aposentadoria precoce do modelo. Mas após 2 jogos, a camisa retornou, junto ao bom senso da diretoria. estava claro que o fato era mais uma provocação para forçar um rompimento com a Nike do que o azar que alegavam. A camisa marcou o fracasso na reta final, primeiramente com a perda de chances de título e nas útimas rodadas insucessos que resultaram na perda da vaga para a Libertadores.

Esse template da Nike, aliás, foi muito questionado pelos torcedores. É o típico caso de ame ou odeie. Muito criticaram as listras finas, dando-lhe o pelido de "Freddy Krueger", mas essa é a parte que mais me agrada nesse manto, pois remete à épocas de sucesso. Modelos como este foram utilizados nos 3 primeiros tri estaduais, vestiram craques como Dida, Domingos da Guia, Henrique, Evaristo, Zagallo, Gérson, Joel, Carlinhos, Zizinho, Leônidas, além, é claro, dos primeiros passos da geração de 80, a mais vitoriosa da história do Mengão. Pelé e Garrincha também vestiram camisas com listras mais finas e apesar de não fazerem parte da história do Flamengo, fazem da história do futebol, portanto é uma honra mútua que estes tenham vestido o manto.

De negativo, vale citar os detalhes em dourado no modelo 1, pois destoam da história do clube. A gola foi o que mais me incomodou, mas confesso que passado 1 ano do lançamento da camisa, me acostumei e passei a achá-la muito bonita. Agora um ponto que não dá para relevar é o fato da camisa só vestir bem em pessoas "em forma", pois o "corte italiano" marca muito a cintura.

A camisa 2 é uma atualização do modelo lançado em 2007 para o template de 2008, com mais detalhes em vermelho e preto na gola, na borda da manga e na barra da camisa. A camisa é linda assim como sua "matriz" de 1981.

Essa camisa marcou a volta do Lubrax a frente, mas principalmente marcou o rompimento posterior, com a Petrobrás. A parceria de mais de 25 anos acabou deixando a marca gravada em inúmeras fotos de título. Mas o desgaste já vinha se arrastando há muitos anos, pois o Flamengo não podia receber as verbas de um empresa pública enquanto tivesse débitos com o governo. Algumas vezes o fato foi contornado, mas no início de 2009 a separação se consolidou. O Flamengo passou então a usar a camisa "Limpa", o que fez o manto ficar muito mais bonito. É só comparar a camisa do Corinthians (mais um catálogo de marcas do que camisa) com a do Flamengo que fica fácil reparar os malefícios estéticos de se estampar marcas em uniformes esportivos.

Os nomes e números foram escolhidos por eliminação. Quem nunca apareceu neste fórum ganhou uma chance. Além de Kleberson, autor na súmula dos dois gols no jogo decisivo (apesar de Ronaldo Angelim ter tocado na bola antes de entrar, no primeiro gol).





2 comentários:

[CRF] Marcos disse...

Essa camisa acabou virando histórica mesmo... foi usada no Penta-Tri e no início da campanha do Hexa.

Patrick disse...

Essa camisa do Kleberson nº 15 ainda é vendida? É possível comprar essa camisa (oficial) da nike sem patrocinador? Quanto custaria?